Na rotina de uma agência, a criação funciona como a alma do negócio, já que ela é o ponto de partida para todo o trabalho que envolve a publicidade e o marketing. Porém, ter um bom time de criativos não é suficiente para garantir as entregas. É preciso investir em um processo criativo sólido e estável, que extraia as melhores ideias da equipe, tanto para grandes campanhas publicitárias quanto para ações pontuais. Neste artigo, explicaremos as principais informações sobre processo criativo: o que é, por que é importante e quais suas etapas iniciais. Acompanhe conosco e boa leitura!

O que é processo criativo?

Para explicar o que é processo de criação, vamos pensar na rotina de uma agência: alta demanda de briefings de diversos clientes, prazos apertados, equipes com diferentes linhas de pensamento. Como garantir uma boa entrega para todas essas demandas? É aqui que o processo criativo entra! Ele consiste em solidificar as ideias e estruturar as linhas de pensamento, permitindo uma criação em maior escala e sem depender de picos de criatividade por parte dos profissionais responsáveis pela etapa de criação.

Por que o processo criativo é importante?

Você pode estar se perguntando se estabelecer processos criativos na agência é algo realmente importante, e nós vamos te mostrar 3 motivos pelos quais vale a pena implementá-los em jobs relacionados à criação de identidade visual. Confira!

1 – Permite criar com qualidade

Manter o nível de excelência nas entregas é a prioridade quando se trata de uma agência de criação. Porém, sem processos criativos, a liderança pode ter dificuldade em escalar as entregas, limitando a atuação dos profissionais e, consequentemente, prejudicando o crescimento do negócio. Por isso, a aplicação de um processo criativo efetivo é essencial para garantir um nível de qualidade em cada item criado, seja para grandes campanhas publicitárias ou para ações pontuais. 

2 – Evita atrasos nas entregas

Imagine ter que depender dos picos de criatividade da equipe para fazer uma entrega de conceito criativo para o cliente? Certamente, isso é inviável em qualquer segmento de negócios. Por isso, o processo de criação bem estabelecido é responsável por organizar as entregas criativas do time.

3 – Nivela a equipe criativa

Conforme uma empresa cresce, é natural que mais profissionais passem a fazer parte do processo de criação. Se, por um lado, isso é positivo, por outro lado, existe a preocupação em nivelar as entregas criativas e manter um padrão para que a comunicação visual esteja alinhada. E é exatamente este um dos papéis cruciais do processo criativo. 

Quais as etapas essenciais do processo criativo?

Agora que você já sabe o que é e qual a importância do processo criativo, vamos conhecer as etapas para colocá-lo em prática? Segundo a teoria do psicólogo inglês Graham Wallas, nomeada de “A arte do pensamento”, existem 4 etapas fundamentais para estabelecer um processo criativo. Entenda quais são.

1 – Preparação

A primeira etapa do processo criativo é a preparação. É nesta etapa que devem acontecer o briefing, o debriefing e o kickoff do projeto. A preparação consiste em entender o contexto, ter clareza do problema a ser resolvido e tirar todas as dúvidas. Nela, é essencial que as perguntas certas sejam feitas, a fim de que existam insumos para a próxima etapa: a incubação.

2 – Incubação

Esta é a etapa que muitos profissionais chamam de “ócio criativo”. É o momento em que o inconsciente processa as informações adquiridas na etapa de preparação, e a mente trabalha de forma aleatória sem muito esforço intencional para que as ideias comecem a ser processadas. Um ponto importante para que a incubação não seja negligenciada é o prazo. Os projetos precisam de um período mínimo para que esta etapa não seja pulada a fim de cumprir um cronograma apertado.

3 – Iluminação

A iluminação é o momento “eureka” do processo criativo, onde os pontos inconscientes se tornam conscientes e a ideia é consolidada. Porém, parte da premissa para que ela ocorra está na consistência do cumprimento das etapas anteriores. Afinal, não é possível materializar um processo consciente sem antes ter informações e tempo de maturação inconsciente.

4 – Verificação

Por fim, a etapa de verificação é responsável por validar se a ideia funciona de forma prática. Nas agências, normalmente essa verificação acontece em reuniões de checkpoint que antecedem a apresentação do conceito criativo para o cliente. Ela é extremamente importante porque muitos filtros são feitos nesta etapa. Inclusive, alguns profissionais produzem mais de uma ideia para que, chegada a fase de verificação, existam caminhos alternativos caso uma delas não seja validada ao ser colocada em prática.

Qual a equipe necessária para um processo de criação efetivo?

Como vimos até aqui, o processo criativo tem fases essenciais que podem ser cumpridas por uma equipe ou por um único profissional, desde que suas etapas não sejam puladas. Porém, é importante que exista uma estrutura capaz de entender corretamente o problema a ser resolvido e reúna as informações necessárias para a etapa de preparação, bem como fique responsável por validar a ideia concebida. É por este motivo que o processo criativo precisa de pessoas com aptidões complementares, envolvendo profissionais que entendam de negócios, de arte, de escrita, de público-alvo etc.

Não tenho equipe para desenvolver o processo criativo, e agora?

Se este conceito de processo criativo fez sentido para você, mas sua agência ou empresa não tem uma equipe capaz de colocá-lo em prática, nós temos a solução! A Monstra é uma agência especializada em soluções criativas de larga escala que atende demandas de todos os segmentos e nos mais diversos tamanhos de projetos! Conheça nossas soluções e conte com um time monstro!

Deixe um comentário