Quando se trata de branding, identidade visual ou soluções criativas, é necessário chamar a atenção pelo olhar. E o seu público-alvo tem características específicas que podem estimular (ou não) essa atenção. Em resumo, eles não terão motivos para dar a uma marca visualmente inexpressiva o benefício da dúvida – cabe à marca ganhar esse tipo de confiança. Em branding, “o que você vê” é a identidade visual de uma marca. A identidade visual é como você molda a percepção e cria uma impressão através dos elementos visíveis da sua marca. As imagens são uma forma poderosa de comunicação, especificamente porque não se comunicam com palavras. Soluções criativas visuais falam em um nível primordial, emocional e, portanto, são mais persuasivas.  Mas com um grande poder de comunicação, vem uma grande responsabilidade: você deve ser extremamente cauteloso para não enviar a mensagem errada. Para garantir que suas soluções criativas estejam se comunicando da maneira que deveriam, compilamos este guia para todas as questões de identidade visual – no final, você estará preparado para criar uma identidade visual com potencial de estimular seus clientes a prestarem atenção.

O que é identidade visual?

A identidade visual engloba todas as imagens e informações gráficas que expressam quem é uma marca e a diferencia de todas as outras. Em outras palavras, descreve tudo o que os clientes podem ver fisicamente, desde o logotipo até o design de interiores de uma loja. Muitas vezes, a identidade visual culmina no desenvolvimento de um guia de estilo de marca que fornece instruções consistentes sobre como a marca deve ser representada visualmente em todos os momentos e em qualquer situação. Uma boa identidade visual tem três objetivos primordiais::
  1. Criar uma impressão emocional nos espectadores;
  2. Informar os espectadores sobre a natureza da marca e serviços/produtos oferecidos
  3. Unificar os diversos aspectos de um negócio por meio de recursos visuais consistentes.

Identidade visual x identidade de marca

A identidade visual tem uma relação intrínseca com a identidade da marca. Por um lado, a identidade da marca é uma expressão holística de tudo o que torna a marca o que ela é. Inclui identidade visual juntamente com elementos não visuais, como a voz da marca, guias de edição de texto, uma declaração de missão, valores fundamentais, tom de comunicação, entre outros fatores.. Ao mesmo tempo, a identidade visual é uma disciplina distinta que envolve um processo de pensamento e uma abordagem diferente da identidade da marca como um todo. Embora haja sobreposição, geralmente há diferentes profissões envolvidas em cada uma. A identidade da marca é supervisionada por profissionais de marketing e a identidade visual envolve designers e diretores de criação. Em suma, a identidade da marca descreve quem é a marca por dentro, enquanto a identidade visual expressa quem é a marca por fora.

Elementos da identidade visual

A identidade visual é essencialmente a linguagem visual de uma marca. Como tal, seus elementos individuais são, como as palavras, os blocos de construção que permitem ao mensageiro criar significado. Aqui, veremos esses elementos separados que se juntam para formar uma identidade visual coesa.

Gráficos

Gráficos, no contexto da identidade visual, são imagens desenhadas ou projetadas. Considere uma peça de Lego ou a garrafa da Coca-Cola e como essas silhuetas distintas dão significado às suas respectivas marcas.  É evidente que gráficos de identidade visual podem ser mais complexos, como um logotipo, ícones ou até mesmo ilustrações ou animações em escala 1:1.

Tipografia

Tipografia é a forma ou estilo do texto que você usa em sua marca. Existem muitos tipos diferentes de fontes e cada uma pode ter um efeito diferente, incluindo diferentes graus de legibilidade. Para fins de identidade visual, você deve considerar a palavra que nomeia sua marca, uma fonte de título e uma fonte de cópia do corpo (que deve ser a mais legível).

Paleta de cores

A cor é usada para identificar uma marca por meio de um esquema (geralmente não são recomendados mais de três cores) de matizes e tons muito específicos. Isso significa que as marcas não usam simplesmente vermelho ou verde, “vermelho-sangue” ou “topázio”. Quando usadas corretamente, as cores podem gerar algumas das respostas emocionais mais poderosas no espectador. No design gráfico, a paleta de cores da identidade visual é definida pela escala Pantone. Embora a paleta de cores geralmente esteja presente no logotipo, essas cores devem ser reaproveitadas para todos os materiais da marca. Os designers precisam atribuir uma cor primária (a cor principal da sua marca), uma cor secundária (para ser usada no plano de fundo) e uma cor de destaque (para contraste em ativos, como um botão CTA).  Tenha em mente que a ausência de cor, como preto e branco, também é uma escolha de cor perfeitamente válida.

Imagens

As imagens descrevem o conteúdo de fotografia e vídeo, bem como quaisquer porta-vozes que atuam como a “imagem” viva da marca em anúncios. Quando se trata de identidade visual, os designers devem selecionar apenas as imagens que são mais representativas da personalidade da marca e, mais importante, de seus clientes. A imagem é o elemento mais relacionado ao público-alvo, pois as pessoas tendem a simpatizar com os rostos e, naturalmente, querem se ver refletidas nas marcas que consomem. Isso significa, por exemplo, criar diretrizes sobre se quaisquer imagens ou vídeo marketing usados ​​devem ser lidos como corporativos ou mostrar pessoas comuns, dependendo de com quem seus recursos visuais devem falar.

Elementos físicos da marca

Os elementos físicos são os objetos materiais que contribuem para a identidade visual de uma marca. Estritamente falando, isso pode não se aplicar a marcas que não têm presença física e a natureza desses ativos varia mesmo nas empresas que têm. Mas como esse é um elemento importante da identidade visual para marcas físicas, vale a pena conferir. Reforçar a identidade de marca com elementos físicos pode incluir o layout e o design de uma loja (pense em como todas as Apple Stores se parecem, com interiores brancos e vitrines de vidro), os uniformes que os funcionários que lidam com o cliente usam e as porcelanas, talheres e toalhas de mesa usados ​​nos restaurantes.  Tudo isso envia uma mensagem aos consumidores, incluindo a falta de consistência.

Como as soluções criativas de design gráfico se aplicam à identidade visual?

O design gráfico é o processo que coleta elementos visuais e os molda em uma identidade visual coesa. A seguir estão os casos comuns em que uma marca criará visuais, onde o design gráfico atuará como um roteiro para mantê-los consistentes e esteticamente agradáveis.

Logo e elementos da marca

O design do logo e da marca é o cerne da identidade visual. Um logotipo é o principal símbolo de uma marca e informa muitas das opções de gráficos, cores e tipografia da identidade visual dali por diante. Esta categoria também inclui materiais de identificação como cartões de visita, papéis timbrados, convite para treinamento corporativo e avatares sociais/imagens de capa, onde o objetivo é principalmente distinguir a marca.

Publicidade e marketing

A publicidade é onde as empresas usam seus recursos visuais para alcançar ativamente os clientes. Isso pode vir na forma de panfletos, brochuras, outdoors, anúncios de TV/revista/banner e muito mais.  Como os clientes raramente procuram publicidade, os elementos visuais devem identificar a marca enquanto se esforçam para impressionar, entreter e persuadir o público-alvo. Tudo isso engloba uma série de soluções criativas!

Web e design digital

O design digital é o espaço onde os consumidores podem interagir diretamente com sua identidade visual. Os elementos de identidade visual aqui são frequentemente expressos por meio de imagens heróicas, esquemas de cores e layout de interface, conteúdo de mídia social, animações, ícones, botões e muito mais.  Como as ferramentas digitais são feitas para serem usadas, a identidade visual aqui deve auxiliar discretamente o usuário a concluir sua tarefa.

Defina a identidade visual da sua marca

A identidade da sua marca deve orientar o visual, e não o contrário. Afinal, seus recursos visuais devem expressar quem você é.  Embora você não precise ter todos os aspectos de sua marca definidos(já que as marcas podem e devem evoluir com o tempo), decida sobre os fundamentos de sua estratégia de marca: qual é sua declaração de missão? Quais são seus valores fundamentais? Como sua marca ajuda as pessoas? Quem são suas personas de comprador? Qual é o seu estilo de comunicação? Perguntas como essas e muitas outras ajudam você a ver sua marca como um personagem, como ela seria e soaria se fosse uma pessoa real. Ver sua marca como uma pessoa tornará muito mais fácil reconhecer quais “adereços visuais” se encaixam e quais não se encaixam na criação de sua identidade visual.

Familiarize-se com os elementos da identidade visual

Como na química, uma excelente identidade visual é formada juntando-se os elementos corretos. Para construir uma identidade visual que impacte as pessoas, você deve primeiro estar familiarizado com a comunicação de cada elemento visual. Por exemplo, se você vai abrir um restaurante, a cor vermelha é a mais adequada para instigar a fome e desejo de algo. O design gráfico é, em suma, uma ferramenta para expressão visual. E uma ferramenta é tão forte quanto seu usuário. Pode tornar sua vida mais fácil se você souber como usá-la, ou pode tornar-se um perigo se você não souber.

Conte uma história convincente

Embora o design gráfico seja útil para comunicar ideias visualmente, essas ideias devem se unir para contar uma história cativante sobre sua marca. A identidade visual tem o poder de chamar a atenção, mas as histórias têm o poder de envolver as pessoas. Eles torcem pelo oprimido, desprezam o vilão e clamam pelo herói. Boas histórias estão enraizadas em personagens e conflitos. Decida quem é seu protagonista e dê a ele um obstáculo a ser superado: sejam seus clientes e seus pontos problemáticos ou seu negócio e o barulho de outras marcas que estão negligenciando suas necessidades. Acima de tudo, sua identidade visual deve seguir a regra mais querida do storytelling: não conte, mostre!

Faça o simples bem feito

É evidente que há um grande número de mensagens, ideias e histórias que sua identidade visual pode comunicar. Tantas opções podem ser uma bênção e uma maldição. Para evitar confusão, é melhor se concentrar em uma mensagem de cada vez. Os consumidores tendem a obter informações visuais em questão de segundos e, a menos que estejam procurando ativamente sua marca, eles seguirão em frente com a mesma rapidez. Você tem tempo limitado para causar uma boa impressão, por isso é essencial concentrar-se na lição mais importante e focar a identidade visual em torno disso de forma simples, objetiva, porém chamativa.

Equilibre consistência e contraste

O outro desafio que vem com a consistência visual é a redundância: uma marca muito previsível pode ficar em segundo plano. Um dos princípios fundamentais do design que separa os elementos de design do plano de fundo é o contraste. Procure oportunidades para infundir sua marca visual existente com contrastes novos e variados.

Saiba quando recuar e quando chamar a atenção

Considere um site que os usuários estão tentando navegar ou um boletim informativo onde estão procurando informações. Ter um fundo da web de amarelo vibrante pode se alinhar com as diretrizes de cores da sua marca, mas imagine como isso seria uma distração para um usuário que tentasse ler o texto.  A identidade visual geralmente funciona em um nível inconsciente, e você pode confiar que sua mensagem está sendo transmitida, mesmo com uma implementação mínima. Por outro lado, às vezes faz sentido usar sua identidade visual com orgulho, se você estiver tentando diferenciar seu produto de outros produtos na mesma prateleira, por exemplo. É importante reconhecer quando é hora de se destacar e quando é hora de recuar.

Aprenda a utilizar diferentes mídias para cada situação

Uma identidade visual para uma marca online naturalmente parecerá diferente de uma marca física, onde experiências táteis, como texturas e cores, irão chamar a atenção do consumidor. Diferentes mídias podem mudar drasticamente a forma como seus elementos visuais são exibidos: cores que parecem brilhantes na esfera digital serão mais escuras quando impressas.

Crie sua identidade visual com a Monstra!

Agora você já sabe o que é identidade visual e tem ciência que trata-se de uma ferramenta poderosa para contar a história de uma marca e se conectar com os seus clientes.  Por ser tão eficaz na comunicação, a mensagem errada pode ter consequências terríveis. Compreender a identidade da sua própria marca o guiará em sua jornada visual, mas a melhor maneira de garantir uma identidade visual adequada é contar com profissionais especializados para tal. Entre em contato com um Monstro e desenvolva sua identidade visual!

Fale com um monstro

Deixe um comentário

5 × 2 =